Entre em contato:

Entre em contato:
e-mail: flavio@amputadosvencedores.com.br

telefones: (43) 3338-1791 e 9997-6275

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Reduzir riscos e proteger os trabalhadores contra acidente de trabalho

Dados da Previdência Social mostram que em cinco anos (2004 a 2008) ocorreram no Brasil 2.884.798 acidentes de trabalho. Estima-se que tais eventos possam custar mais de 4% do Produto Interno Bruto – PIB por ano. Aprender sobre o que ocorre e sobre o que pode ocorrer em um sistema
produtivo é essencial para a prevenção e efetuar boas análises de eventos adversos possibilita compreender os riscos, solucionar problemas e proteger pessoas.


 As informações sobre acidentes e incidentes de trabalho permitem que se aperfeiçoem:
  • As normas de segurança e saúde no trabalho;
  • As concepções e os projetos de máquinas, equipamentos e produtos;
  • Os sistemas de gestão das empresas;
  • O desenvolvimento tecnológico
  • As condições de trabalho;
  • A confiabilidade dos sistemas 
  •   
Nos locais de trabalho existem riscos e medidas de controle que devem ser adotadas para eliminá-los ou reduzi-los a fim de prevenir acidentes e doenças de trabalho. A ocorrência de um evento adverso (acidente) indica que as medidas de controle de risco eram inadequadas ou insuficientes na empresa.

  
Veja alguns dados que está relacionado a acidente de trabalho

  • Acidentes e doenças relacionados ao trabalho causam sofrimento e problemas para os trabalhadores, suas famílias, outras pessoas e as empresas.
  • Acidentes e doenças relacionados ao trabalho geram custo elevado para as empresas e para a sociedade.
  • Análises de eventos adversos constituem importante ferramenta para o desenvolvimento e refinamento do sistema de gerenciamento de riscos.
  • Adequada avaliação das condições de segurança e saúde proporciona conhecimento dos riscos associados com as atividades laborais, contribuindo para a transformação das condições de trabalho.
  • Medidas de controle de risco bem planejadas, associadas com supervisão adequada, monitoramento e gestão efetiva de SST (Segurança e Saúde no Trabalho), podem garantir que as atividades no trabalho sejam seguras.

Além dos motivos acima relacionados, diversas RAZÕES LEGAIS justificam a realização das análises:

  • As Normas Regulamentadoras (NR) do MTE determinam que as empresas analisem e capacitem os trabalhadores para realizar análises de acidentes de trabalho;
  • As Normas Regulamentadoras exigem ainda que os empregadores planejem, controlem e monitorem as condições de SST, inclusive fornecendo aos trabalhadores informações sobre riscos e medidas de controle;
  • A Previdência Social, por meio de ações regressivas, pode pleitear o ressarcimento dos benefícios decorrentes de acidentes e doenças do trabalho cujos fatores relacionados incluam a não observação das normas de segurança e saúde no trabalho;
  • A legislação previdenciária prevê a majoração das alíquotas do Seguro de Acidente do Trabalho - SAT em função da incidência de acidentes e doenças relacionados ao trabalho na empresa;
  • A Constituição Federal, em seu artigo 7º, inciso XXVIII, estabelece indenização por danos decorrentes do trabalho;
  • O Código Civil prevê indenizações em certas circunstâncias, independentemente de dolo ou culpa por parte das empresas.

O QUE SE GANHA COM UMA BOA ANÁLISE?

  • A identificação das maneiras pelas quais as pessoas estão expostas a riscos que podem afetar sua segurança e saúde.
  • A compreensão do quê ocorreu, de como o trabalho foi realmente executado e de como e por que as coisas deram errado.
  • O reconhecimento de deficiências no controle de riscos no trabalho de forma a possibilitar alterações e melhorias da gestão de SST.
  • A possibilidade de troca de informações sobre os riscos entre empresas, fabricantes e fornecedores.


 BENEFÍCIOS RESULTANTES DE UM SISTEMA DE ANÁLISE DE EVENTOS
  • Prevenção de outros eventos adversos, similares ou não, que possam ter os mesmos fatores geradores.
  • Prevenção de danos ambientais e de impactos negativos na imagem da empresa.
  • Evitar perdas econômicas geradas pela redução da capacidade produtiva decorrentes de eventos adversos repetidos e por indenizações.
  • Ampliação das habilidades de solução de problemas.

Lidar apenas com fatores imediatos resulta no máximo em mudanças superficiais, mas, com o tempo, os fatores que não foram abordados podem gerar condições para que outros eventos adversos ocorram, possivelmente com consequências mais sérias.
É importante que as empresas tenham protocolos mínimos de prevenção  para eventos adversos, definindo, entre outras questões, as pessoas, setores e serviços de emergências que devem ser contratados.

“Para se livrar das ervas daninhas, você deve cavar até a raiz. Se você cortar apenas a folhagem a planta se manterá viva e sempre poderá crescer novamente.”