Entre em contato:

Entre em contato:
e-mail: flavio@amputadosvencedores.com.br

telefones: (43) 3338-1791 e 9997-6275

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Equipamentos de segurança para motociclistas

O   uso   de   equipamentos   de   segurança   para   motociclistas   está   previsto   deste   a
implantação  do  Código  de  Trânsito  Brasileiro,  em  1998,  em  especial  o  uso  do  capacete. 

A  Associação dos Motociclistas inclui 12 itens para segurança dos usuários de motos, entre eles:
  •  o   uso   de Capacete   aprovado   pelo   Inmetro;   calça   e   jaqueta   de   tecido   resistente (preferencialmente de couro); botas ou sapatos reforçados e luvas (de preferência de couro).


Em  pesquisa  publicada  em  2010,  estudaram  as  diferenças  entre  os  tipos de capacete e a proteção ao cérebro em caso de impacto, descobriram que os capacetes  que  cobrem  toda  a  face  são  mais  eficazes  do  que  os  que  deixam  a  região  inferior  da  face descoberta.  Também  relataram  que  a  espessura  da  espuma  e  o  material  de  escudo  podem interferir na segurança .

Uma  análise  da  efetividade  de  diferentes  tipos  de  capacete  comprovou  que  os  capacetes  de  cobertura  total  de  cabeça  apresentam  os  melhores  resultados,  salientando  também  que  o  afivelamento  do  equipamento  é  importante,  pois  usá-lo  frouxo  compromete qualquer potencial proteção.


Embora  a  obrigatoriedade  do  uso  do  capacete  esteja  em  vigor  desde  1998,  estudos brasileiros  encontraram  motociclistas  lesionados  que  não  estavam  usando  o  equipamento  no  momento do acidente . Em uma destas pesquisas, com dados coletados entre 2008-2009 em  um  hospital  de  pronto-socorro  de  Aracaju-SE,  77,9%  das  vítimas,  entre  condutores  e passageiros, estavam sem este equipamento.

Uma  revisão  sistemática  sobre  o  uso  de  capacetes  e  a  prevenção  de  injúrias  em  motociclistas concluiu que o uso correto do equipamento reduz 69% os danos à cabeça e em  torno de 42% o risco de morte. A principal conclusão foi a de encorajar o uso de capacetes no mundo, para assim aumentar a segurança dos pilotos.

Em  países  desenvolvidos,  como  os  Estados  Unidos,  pesquisa  populacional  realizada através  de  inquérito  telefônico  revelou  que  a  maioria  dos  motociclistas  utilizava  capacete  rotineiramente  apenas  em  estados  onde  a  legislação  previa  este  uso,  nos  estados  em  que  não  havia esta determinação o uso era reduzido. Este estudo mostra a realidade específica desta nação, caracterizando os tipos de motocicleta, o  perfil socioeconômico dos usuários além do  uso de capacete comparado entre os estados. Sabe-se que a realidade brasileira é diferente em todos estes aspectos.

Muitas  são  as  sugestões  apontadas  para  a  solução  do  problema  dos  acidentes  de
trânsito  envolvendo  motociclistas,  dentre  elas  a  qualidade  e  manutenção  preventiva  do
veículo, a melhoria das condições das vias, a utilização correta de equipamentos de proteção
individual e o comportamento seguro do usuário.
 Veja  três  medidas  que  representam  estratégias  de  grande  valor  na  redução  de  acidentes  de  trânsito, segundo um estudo: 
  • educação,  adoção  de  leis  e  atuação  na  área tecnológica.  
  • Os  equipamentos  de  proteção  individual  deveriam  ser  priorizados  nessas  três áreas preventivas

Dicas:
 
Para os motociclistas:

1 – Habilite-se e faça cursos: Apesar de não ser suficiente, a habilitação exigida pelas autoridades ajuda os iniciantes a se acostumarem com a motocicleta. É importante também participar de cursos de pilotagem defensiva oferecidos por concessionárias e associações.

2 – Use equipamento de segurança: O capacete é essencial, mas não suficiente. Use luvas, roupas e calçados apropriados. Sandálias “Havaianas” não são calçados apropriados.

3 – Pilote sóbrio: Nunca beba ou use outras drogas quando for pilotar. Segundo a pesquisa da NHTSA, do total de mortos em acidentes, 17.941 apresentavam um alto nível de álcool no sangue.

4 – Pilote de acordo com seus limites: Não pilote mais rápido ou por muito mais tempo que suas habilidades permitem.

5 – Esteja sempre aprendendo: Procure fazer os cursos de pilotagem oferecidos pelas concessionárias, montadoras e associações para se manter atualizado. Lembre-se: nunca se sabe tudo sobre segurança.

Para os motoristas de carros e outros veículos:

1 – Fique atento às motocicletas: Muitas vezes as motocicletas são difíceis de serem vistas. Preste atenção aos espelhos para ver o que está a sua volta.

2 – Não se distraia: Desligue o telefone celular para dirigir, deixe de lado seu lanche, seu animal de estimação e seu MP3 player quando for dirigir. A maioria dos acidentes envolvendo motos e carros é causada por falta de atenção.

3 – Dê espaço para as motocicletas: Não “cole” na motocicleta a sua frente e nem a “esprema” nas faixas. Motos são mais ágeis e mudam de direção com mais facilidade, além de pararem mais rapidamente.

4 – Use as setas: Sinalize suas intenções. Isso também é uma exigência que está na lei.

5 – Mantenha seu lixo no carro: Não arremesse objetos, como bitucas de cigarro, papéis, entre outras coisas pela janela. No caso de caminhões e caminhonetes, transporte a carga apropriadamente para evitar que algo caia nas ruas e estradas e transforme-se em um obstáculo perigoso.